MUSHROOM BLOND | SERÁ QUE VIRA TENDENCIA?

O frio chegou aqui, mas lá nos EUA tá calor e com tendência pros cabelos que promete ser de arrasar no próximo verão! O Mushroom Blond chegou com tudo e parece que vai bombar. O Pinterest teve cerca de 300% de aumento nas buscas desse cabelo!

O mushroom blond tem esse nome porque lembra a cor de um cogumelo. Ela varia entre tons acizentados e caramelos. 

Se você é daquelas pessoas que tem preguiça (ou falta de dinheiro) de retocar o cabelo sempre, fica tranquila que esse cabelo aqui é sussa! 

O retoque não é necessário sempre, podendo ser feito a cada três ou seis meses. Pode levar até mesmo mais tempo dependendo do estilo que você escolher. O mushroom blond é fácil de cuidar também, porque não é necessário uma descoloração tão intensa. 

Basicamente, a cor fica entre o castanho claro e o loiro escuro.

É aquela cor pra quem quer mudar mas não tem coragem, sabe? Por exemplo, se você é morena e quer clarear o cabelo mas tem medo de não ficar legal loira, o mushroom blond é uma ótima cor de entrada. Já que poucos tons vão ser clareados. 

Fica lindo para fazer só nas pontas, estilo californianas, ou até como reflexo. 

A especialista Stephanie Brown do IKG Salon Soho disse a Glamour que

“a melhor forma de conseguir o resultado desejado é pedir para o seu cabeleireiro algo como um ombré sutil na cor loiro escuro, variando entre os tons de castanho claro e loiro escuro, e é importante dizer que quer um tom acizentado para não acabar com um ombré na cor tradicional”. 

A cor é linda e não duvido que logo logo vire tendência aqui no Brasil também, principalmente porque tem fotos dessa belezinha por todo o Instagram ultimamente! Eu, particularmente, achei linda!

E você, qual sua opinião no Mushroom Blond? Será que vira tendência mesmo?

ESMALTES: TENDENCIA VERÃO 2019
FESTIVAL DAS FLORES SALON LINE | RESENHA
SOCORRO CAPILAR SALON LINE | RESENHA

Beijos!

HIPERNUTRIÇÃO MARULA DA FELPS | RESENHA

Hoje é dia de resenha de produtinho capilar! A linha de Hipernutrição Marula da Felps!
Recebi o shampoo e o condicionador já faz uns 3 meses e tenho usado desde então. Eu já tinha a mascara aqui em casa que recebi na Beauty Fair e aproveitei para fazer o tratamento completo.  

hipernutrição marula da felps resenha foto da linha

O Kit de Hipernutrição Marula da Felps que vou resenhar aqui para vocês é composto por: shampoo, condicionador e mascara de nutrição. A linha também contém o óleo finalizador que eu tinha certeza que tinha recebido mas não encontro em lugar nenhum haha. 

Vou começar trazendo algumas informações sobre a Marula. 

Marula é uma árvore encontrada lá pela África Ocidental, uma árvore bem típica da Savana. Ela dá flores machos e fêmeas, necessário para que haja a frutificação. As frutinhas contém uma polpa doce-acidulada e uma semente. 

Provavelmente você já ouviu falar do licor Amarula, né? Eu amo hehe. Pois então, ele é feito justamente dessas frutinhas.

O óleo de Marula é extraído das nozes e das frutas dessas árvores. Ele tem uma cor amarelada, bem clarinha e cheirinho de nozes doces e é muito utilizado como óleo hidratante para pele. Antigamente, diz-se que as mulheres tomavam banho com esse óleo ao invés de agua. Louco, não?

Mas quais os benefícios da Marula pro nosso cabelo?

Basicamente, o óleo de Marula faz de tudo. Hidrata, nutre os fios, não deixa oleoso, absorve mega rápido, tem proteção contra o calor do sol secadores e chapinhas, controla o frizz e é antioxidante. Ele é bem mais poderoso do que outros óleos, como o de argan ou o de côco. 

Eu fiz um vídeo falando um pouco da minha experiência com a linha de Hipernutrição Marula da Felps, vou deixar o link aqui para vocês assistirem. Quem preferir ler, é só continuar o post!

O QUE EU ACHEI?

A linha toda é super cheirosa! Foi com certeza o que mais me chamou a atenção quando abri os produtos. É um cheiro bem adocicado, mas não chega a ser enjoativo. 

O shampoo tem textura cremosa, é da cor amarelinha meio perolado. Faz bastante espuma e deixa os fios bem embaraçados. Não consegui usar só o shampoo e finalizar com condicionador porque achei que o produto fez muitos nós no meu cabelo. Então sempre que usava, passava uma máscara antes de finalizar. 

A máscara é o mais legal da linha. Ela tem uma consistência média, não é aquelas que você pode virar de cabeça pra baixo o pote que ela não cai e também não é super aguada. É uma consistência que me agrada. Meu cabelo absorve ridiculamente rápido o produto, é incrível! Logo que começo a enluvar já parece que estou sem nada no cabelo além da água.
Acho isso bacana, mas me incomoda porque continuo sentindo que o cabelo está embaraçado. 

Tudo se resolve com o condicionador. A consistência e o cheiro é praticamente igual ao da máscara. Também absorve bem, e ele sela todo o tratamento dentro dos fios. 

Com ele, já consigo sentir a maciez e sedosidade nos fios. É nessa hora que aproveito para dar uma passada de dedos e desfazer os nós que o shampoo criou. 

O resultado final é apaixonante! 

O kit de Hipernutrição Marula da Felps deixou meu cabelo super macio, leve, soltinho, com brilho, ajudou meus cachos a terem mais definição e não deixou oleoso. Eu amei!

Vocês encontram os produtos de Hipernutrição Marula da Felps para compra no próprio site da marca ou na minha lojinha da Ikesaki, é só digitar Felps na busca! 

E você, já usou a linha de Hipernutrição Marula da Felps? Como foi o resultado no seu cabelo?

NUTRIÇÃO CAPILAR DE 15 MINUTOS
COMO TRATAR PONTAS DUPLAS
COMO MANTER O CABELO SAUDÁVEL NO INVERNO

Beijos!

The Witcher na Netflix: tudo que sabemos até o momento!

Bora mudar o assunto e falar de coisa nerd! Nesse post vou reunir TUDO o que a gente sabe sobre a série de The Witcher na Netflix! 

A gente já sabe que a Netflix AMA pegar títulos grandes e fazer adaptação, né? Vimos isso com Death Note, 13 Reasons Why, o anime de Castlevania, You, Birdbox, entre outros.

Então, quando a gente ama muito uma obra, sempre pensamos: a Netflix podia fazer! 

Claro, nem sempre ela acerta, como foi o caso de Death Note que ficou terrível. Mas não tem como negar que a Netflix faz ótimas produções de vem em quando, principalmente se tratando de séries. A maioria dos filmes são ok ou ruins, mas em séries… aí o bicho pega! Tá aí uma produtora que sabe o que faz quando se trata de seriados. 

E The Witcher é uma obra MUITO aclamada pelos fãs, sejam dos livros ou dos games. Logicamente que quando saiu a notícia de que a Netflix iria produzir a tal série teve gente ansiosa, animada e também desesperada e com medo do que estava por vir. 

Hoje, as fotos oficiais dos personagens foram liberadas. E minha gente.. tá de tirar o fôlego! 

Vamos lá! 

Uma das primeiras coisas reveladas sobre The Witcher foram os atores. A Netflix foi ligeira e colocou o nosso querido Henry Cavill no papel principal de Geralt. Só aí a galera já ficou mais animada. Afinal, que puta ator! Além dele, teremos: Freya Allan no papel de Ciri, Anya Chalotra como Yennefer, Johdi May como Rainha Calanthe, Mimi Ndiweni como Fringilla, Millie Brady como Princesa Renfri, Therica Wilson-Read como Sabrina, Adam Levy como Mousessack, Bjorn Haraldsson como Eist e MyAnna Bering como Tissaia. 

Um baita elenco, hein?

Vários nomes até então desconhecidos ou que atuaram em filmes e séries grandiosos! 

A série terá oito episódios e tem a data de lançamento pro final de 2019/início de 2020. 

O primeiro vídeo “teaser” com o visual do Henry como Geralt causou barulho na internet. Muita gente curtiu, e muita gente detestou. Isso porque, aparentemente, a série segue a história do livro que se passa antes dos games, e o Geralt não tem sua característica barba nessa época. 

Ver essa foto no Instagram

#Geralt #TheWitcher #Netflix @Netflix

Uma publicação compartilhada por Henry Cavill (@henrycavill) em

Eu, particularmente, fiquei em dúvida sobre o que pensar. Quando vi, lembrei na hora do pai do Malfoy, do Legolas, mas não me veio Geralt na mente. 

Passaram alguns meses, e algumas fotos de cicatrizes, roupas e etc foram vazando e sendo postadas no Instagram do ator. 

Ver essa foto no Instagram

When you take work home with you #TheWitcher @Netflix

Uma publicação compartilhada por Henry Cavill (@henrycavill) em

A série de The Witcher na Netflix está sendo dirigida por: Alik Sakharov, Alex Garcia Lopez, Charlotte Brändström e tem a presença de Lauren Schmidt Hissrich (trabalhou em Demolidor e em Defensores) como showrunner. Além disso, temos o próprio escritor dos livros, Andrzej Sapkowski, como consultor criativo. 

Com as filmagens terminadas em Abril e com a pós produção rolando, a Netflix tem planos de lançar o trailer no painel da SDCC deste ano. 

A Lauren Hissrich postou algumas (várias) coisas no twitter dela, incluindo as descrições de alguns personagens. Vou traduzir aqui para vocês.

  • Geralt é estóico (ríspido, inabalável), circunspecto (prudente e reservado), equilibrado, feroz, “macio e mole num pequeno cantinho do seu coração que ele nunca vai revelar pra ninguém até provavelmente o fim, e mesmo assim, talvez seja só uma insinuação.”
the witcher série netflix fotos oficiais geralt
the witcher série netflix fotos oficiais geralt roupa
  • Yennefer é orgulhosa, impetuosa, astuta e contraditória e: “a procura de encher o buraco tamanho família em seu coração mesmo que ela jure que está bem sozinha, mas ela não está, e nós amamos ela por ser ambos independente e vulnerável.  
the witcher série netflix fotos oficiais yennefer
the witcher série netflix fotos oficiais yennefer roupa
  • Ciri é resiliente, implacável, descarada e está crescendo. “Ela vai mudar o mundo e o que diabos ela deve fazer além de ficar assustada, ser ousada e aprender e se adaptar, encontrar uma família que possa estar ao seu lado independente do que for, e talvez, só talvez, ensinar a ela o significado de amor.”
the witcher série netflix fotos oficiais ciri
the witcher série netflix fotos oficiais ciri roupa
  • Roach é aparentemente “elegante, fiel, extra-sensorial e estável. Roach é um cavalo.
  • Jakier é extravagante e boca aberta. “Se esconde atrás do exterior de um idiota quando na verdade ele é o guardião das realidades de Geralt (mesmo que ele exagere em seu próprio heroísmo) E das verdades do mundo, o que significa que ele é muito mais importante do que imaginamos. 
  • Triss Merigold é “idealista, insegura, confusa, jovem e ingênua, sem a confiança de uma feiticeira, o que significa que ela está aberta a manipulação, mas quando ela finalmente se livra dessas merdas ela tem a chance de ser amada como ela mesma e não como “the third-wheel with Yen.”
  • Cahir é confuso, carismático, assombroso e puro de coração. “apesar de jovem, ele é como uma relíquia de tempos mais simples quando cavaleiros em suas armaduras sempre ficaram com a garota, mas agora, face a face com a dura realidade ele deve aprender o que significa ser heróico e corajoso para os outros. 

Ela ainda descreve outros personagens como Regis, Vilgefortz, Emhyr, Milva, Leo Bonhart e Borch Three Jackdaws/Villentretenmerth. Se quiserem ver os tweets originais, ela fez uma thread, é só clicar aqui. 

Lauren ainda diz que está mantendo segredo sobre a época exata em que a série vai se passar e que todos os personagens vão evoluir. Que “a série definitivamente não é para crianças”.

A série de The Witcher na Netflix foi filmada na Europa. 

Com as fotos liberadas hoje, eu fiquei no hype, confesso. 

Acho que a Netflix sabe produzir séries muito bem, tem a grana e a vontade para produzir grandes nomes, e espero muito não me decepcionar. 

Aqui tem algumas fotos que peguei do twitter da Lauren!

Mas e vocês, como estão as expectativas com a série The Witcher da Netflix? Me conta aí nos comentários!

DARK | SERIE NETFLIX
ASSASSINS CREED O FILME
ESQUADRÃO SUICIDA | CRÍTICA FILME

Beijos!

ALYS: ELEMENTO ALPHA | RESENHA

Quem não ama estórias regadas de magia e ficção, daquelas que te levam para outro mundo? Alys: Elemento Alpha faz exatamente isso!

Que livro maravilhoso e viciante!

Devorei, li em menos de uma semana as 442 páginas (pode parecer pouco, mas considerem que eu intercalo outras leituras junto)!

alys elemento alpha ebook kindle resenha livro

O kindle tá sendo uma caixinha surpresa para mim. Sempre que vejo um ebook gratuito eu corro baixar! E foi assim que conheci Alys: Elemento Alpha. A editora Pendragon fez um dia de promoção onde todos os ebooks deles estavam grátis na amazon, e a Bruna aqui óbvio que fez a limpa e baixou T-O-D-O-S! hehe.

Conversando com um amigo (autor também, mas ainda não li os livros dele), disse que havia baixado os ebooks e nem sabia por qual começar, nisso o Jessé me indicou Alys.

Olha só a sinopse:

Em 2033 nosso mundo não é mais o mesmo. Misteriosos metais alteraram o planeta até nas mínimas partículas, como o nosso DNA. Os humanos continuam suas vidas, com seus dois corações e tecnologia muito avançada, sem conhecer sua verdadeira natureza: a Mágica. 
Alys é só uma adolescente tentando se livrar das garras do pai superprotetor. Em uma rara incursão, ao tocar em um misterioso cajado, seus olhos se abrem para as responsabilidades de ser a única pessoa capaz de manter os metais em segurança.
Agora, ela precisará desenrolar o emaranhado de segredos em que sua vida foi mantida e aprender a dominar seus poderes antes que a escuridão chegue.

Claro que eu fiquei doida de curiosa, e com o Jessé me dizendo que eu ia amar, eu não podia deixar de ler.

Alys: Elemento Alpha foi escrito pela autora Priscila Gonçalves, de Belo Horizonte, formada em advocacia e dona do canal LivroNíacos.
Siiiiim, eu tô aqui pra exaltar a literatura nacional sim sinhô! Temos autores maravilhosos espalhados por esse Brasil que infelizmente não se tornam tão conhecidos porque a galera é muito acostumada a comprar só os Best Sellers do NY Times. Tá na hora disso mudar, não acham?

Enfim, Alys é uma menina que se sente presa na sua casa, pois seu pai não a deixa sair, conhecer o mundo. Totalmente ao contrário do seu amigo Kyer, um nerd que sabe mais do que demonstra, e está sempre fazendo companhia a Alys na sua “prisão domiciliar”.

A estória se passa em um mundo completamente novo, nada parecido com o que a gente conhece. Basicamente, os metais que surgiram alteraram todo o planeta, incluindo os animais, as pessoas, as cidades, ruas e etc. Tudo é futurista.

Priscila consegue nos deixar embasbacados com a criatividade! Ela cria desde pequenos detalhes como novas palavras para feitiços, quanto novas descrições físicas para criaturas mágicas, cidades e acontecimentos.

A riqueza de detalhes é impressionante, detalhada, mas sem se tornar cansativa ou exagerada.

O enredo flui perfeitamente bem, cheio de mistérios e até uma pitada de humor. A personagem principal, Alys, é uma garota tão comum que foi fácil sentir empatia e me colocar na pele da personagem. O desenrolar da estória deixa a personagem confusa assim como nós leitores, querendo entender junto com Alys o que diabos está acontecendo.

Muitas respostas só vêm ao final do livro, outras ficam para o próximo (sim, tem mais dois livros além desse!). Mas não é algo que incomode ou irrite. Pelo contrário, o fato de a autora deixar a própria personagem no escuro junto com a gente, acaba tornando a estória mais interessante. Afinal, a gente quer saber, a Alys quer saber, e a gente também quer saber como a Alys vai reagir ao descobrir tudo. É um mistério bem trabalhado, sem pontas soltas.

Os personagens são todos cativantes! Até mesmo aqueles que, de início, você sente uma pontinha de raiva. O pai, por exemplo, tem seus motivos para ser tão protetor. Kyer é aquele amigo que todo mundo deseja ter um dia. Evan é um mistério a maior parte do livro, cheio de piadinhas e sem papas na língua, capaz de irritar qualquer um.

Todos muito bem trabalhados, temos pequenos vislumbres de seus passados, para entender um pouco a motivação de cada um.

Tem MUITO sobre o livro que eu quero falar, mas não quero dar nenhum spoiler e estragar a experiência de vocês. Então a única coisa que posso dizer é: se você curte fantasia, leia! Tenho certeza que não vai se arrepender!

Vou até deixar uma dica, se caso tiver medo de comprar o livro e não curtir, pagar caro e etc, compre o ebook! É baratinho! Depois de ler, se gostar, compra o livro físico!

Eu, com toda a certeza, depois do quanto me apaixonei por Alys: Elemento Alpha, vou garantir as edições físicas do livro, porque faço questão de ter eles na prateleira!

E você aí, curte livros de fantasia? Já leu Alys: Elemento Alpha?

Me conta aí nos comentários!

IMPROVAVEIS DESLIZES | RESENHA DO LIVRO
ARMADILHAS DA MENTE | RESENHA DO LIVRO
DARK: A NOVA SÉRIE DA NETFLIX

Beijos!

IMPROVÁVEIS DESLIZES | RESENHA

Oi pessoal! Primeiro post sobre livro em muito tempo e achei que seria legal começar falando do livro Improváveis Deslizes da Carol Teles, que terminei de ler hoje. 

A Carol é uma autora brasileira lá de Maceió, nascida em 1986, e que tem vários livros escritos já, o mais conhecido sendo A Mais Bela Melodia. 

Conheci o trampo da Carol de forma aleatória, faço parte de algumas comunidades literárias e recebi o convite dela para participar da leitura coletiva de Improváveis Deslizes. Como eu estava querendo voltar a ler com mais frequência, achei que uma leitura coletiva seria o ideal para isso e aceitei participar.

Comecei a ler o livro a 12 dias atrás. Queria seguir bonitinho o cronograma de leitura feito pela autora. Mas aí meus amigos.. quem disse que consegui parar?

improváveis deslizes livro resenha carol teles

Improváveis Deslizes é um livro de romance, misturado com suspense e drama. Geralmente, romance não é o meu estilo preferido de leitura, mas quando li o prólogo já percebi que de bobo e clichê aquele livro não tinha nada! Esse post PODE conter alguns detalhes sobre a trama que pode ser visto como spoilers.

Vou deixar para vocês a sinopse: 

Depois da trágica morte de sua irmã, Noah descobriu o que era culpa e ódio. Passou anos arquitetando como reparar o maior de seus deslizes, numa busca incessante que custaria a sua humanidade, e talvez a própria vida.Em meio a descobertas perigosas, jogos políticos sádicos e um leque de problemáticas relações familiares, o homem solitário tenta encontrar paz em meio a vingança, ignorando as pessoas que gostam dele, mas acolhendo qualquer um que possa vir a ser útil para seus planos. O que ele não esperava, era que as pessoas que viriam a ser úteis para seus planos, pudessem ser as mesmas que gostavam dele.Sombrio, misterioso e com a narrativa caótica das mesas de poker, Improváveis Deslizes mostra ao leitor que nem sempre é possível procurar por monstros sem se tornar um no caminho. E que mesmo o mais lógico dos nossos erros, podem ser simplesmente improváveis deslizes.

SOBRE O LIVRO

O livro é relativamente grande, contendo 571 páginas. Li pelo Kindle e fui acompanhando pela porcentagem, e em alguns momentos, principalmente nos primeiros capítulos, tive a sensação de ler, ler e ler e aquele númerozinho lá embaixo com a quantidade de páginas lidas não sair do lugar. O interessante é que isso não tornou o livro cansativo para mim. Porque, mesmo as páginas não andando, a história estava se movendo com uma fluidez ótima, com vários acontecimentos realmente importantes e que precisavam estar ali para um bom fechamento de todo o arco depois. Achei incrível como a autora não deixou passar nenhum detalhe, tendo atenção em tudo que contava, para que em vários capítulos na frente pudesse fechar os arcos de maneira inteligente e gostosa de se ler. A partir do capítulo 15 pra frente, a leitura se tornou meio viciante. A história passou a mostrar mais sobre o passado de alguns personagens, atiçando a minha curiosidade e não me deixando parar. 

O livro é narrado pelo ponto de vista de dois personagens, Noah (o protagonista), e Zoe (que não deixa de ser protagonista junto com Noah). Cada capítulo sendo descrito por um e fazendo dois arcos se cruzarem de forma natural. Improváveis Deslizes tem personagens bem trabalhados, com personalidades e características tão próprias que é impossível não se apaixonar por cada um deles. Não são personagens engessados e perfeitinhos, muito pelo contrário, todos tem seus defeitos, seus problemas, e a autora mostra como cada um lida com seus demônios internos de forma impecável. 

Em vários trechos, Carol nos tira o ar com frases maravilhosas que nos deixam refletindo sobre a vida e sobre escolhas que fazemos.
A leitura é pesada no inicio. Apesar de romance, o livro nos entrega sentimentos de culpa, dor, ódio, necessidade de vingança, desavenças em família, muitas coisas que estão presentes nas nossas próprias vidas por milhares de motivos que as vezes são até bobos. Na verdade, o romance mesmo é quase como se uma subtrama. A tensão do livro é sentida do início ao fim, dando uma trégua apenas nos últimos capítulos.

E se, durante a leitura eu já estava apaixonada e viciada, ao chegar ao final eu me surpreendi. A Carol trabalha um fim totalmente inesperado e emocionante, que me fez sentir pontadas no peito ao ler. Simplesmente de tirar o fôlego

Livro sombrio, maduro, com até mesmo cenas picantes e deliciosamente escritas, Improváveis Deslizes me surpreendeu de formas que eu não esperava e me fez querer conhecer os outros trabalhos da autora. 

Merece ser lido e conhecido! 

Você já leu ou ficou curioso para ler Improváveis Deslizes?

Vou deixar o link do livro que está disponível na Amazon para quem quiser ter essa experiência maravilhosa. Lá tem uma preview que dá para vocês terem um gostinho do que é a escrita da Carol.

ARMADILHAS DA MENTE | RESENHA
ASSASSINS CREED O FILME | RESENHA
CCXP 2018 | MAIOR EVENTO DE CULTURA NERD DO BRASIL

Beijos!