Categoria: Filmes e Séries

MÃE! UM FILME INTRIGANTE

Afinal, Mãe! é um filme de terror? E tem algum sentido?

Essa semana liberei no canal um vídeo comentando um pouquinho o que achamos do filme mãe!, que já é bem antiguinho, mas ainda não havia assistido. Confesso que desde de o lançamento o filme vem me chamando a atenção pelo seu mistério provocado pelo trailer.

Se você curte ver críticas em vídeo, dá o PLAY aí, se não, é só continuar lendo. Ah, só pra avisar: o final do vídeo contém SPOILERS, mas a gente avisa antes de sair falando, tá?

Mãe! teve um lançamento conturbado. A crítica foi bem dura e dividida entre amor e ódio. Lembro-me de ter lido algumas na época onde diziam que o filme era tão ruim que isso me atiçava cada vez mais a curiosidade. O tempo passou e fui esquecendo de dar uma chance ao filme. Então esse ano, com a chegada de Outubro e do Halloween, uma das épocas que eu mais amo, eu e meu namorado entramos no clima e procuramos vários filmes de terror que ainda não havíamos assistido. Claro que nessa busca relembrei de Mãe! e pedi para que ele assistisse comigo.

O início do filme logo me trouxe a sensação de inquietação. Algo parecia não estar certo. A falta de trilha sonora, mesmo em momentos calmos, os sons da natureza ao fundo, a forma como a personagem da esposa foi introduzida, tudo me deixou com o pé atrás.

Então, em seguida, somos apresentados ao Marido, um cara que aparentemente é da paz e ama a esposa, mas parece não se importar tanto assim com os sentimentos dela.  

Conversa vai, conversa vem, o filme continua me deixando incomodada, a espera de que algo aconteça, afinal, é um filme de terror, certo?

Mas o terror não é explícito. Não há os famosos jump scares, não há trilha sonora tensa e sombria, há somente a natureza.. e o homem.

A cada minuto e a cada personagem introduzido, mais a minha cabeça trabalhava. Mas o que é que estava acontecendo? Onde o filme queria chegar?

mãe! filme suspense, terror critica blog amores e chiliques socorro sp

A direção tão bem trabalhada me fazia criar um laço cada vez mais forte com a esposa. Era como se eu pudesse sentir o que ela sentia. Toda a decepção, tristeza, esperança, amor, pavor, horror.. me sentia na pele dela. Queria fazer tudo aquilo passar.

Chega um certo momento no filme onde a bagunça é tanta que você se perde junto com a esposa. Afinal, ela também parece não entender o que está acontecendo.

E o filme termina com milhares de questões. Foi tudo real ou da cabeça dela?

A interpretação de Mãe! é difícil para muitas pessoas. O longa nada mais é do que uma gigantesca metáfora da Bíblia e de seus acontecimentos. Mas não vou dar spoilers aqui. Caso você tenha interesse em entender melhor o filme, ou só curiosidade mesmo, no vídeo comentamos o que nós entendemos e o que o diretor quis passar com cada cena e personagem.

Mãe! é um longa maravilhosamente trabalhado, com roteiro impecável, planos e fotografia linda e ainda te bota para pensar. Do jeitinho que eu gosto!

E você, já assistiu ao filme Mãe!? O que achou?

HEREDITÁRIO | O NOVO FILME DE TERROR POLEMICO

LOGAN | O ULTIMO FILME DO WOLVERINE

Beijos!

HEREDITÁRIO | INQUIETANTE E AGONIANTE

Hereditário lançou em Junho de 2018 e vem dividindo opiniões desde então. Como sou muito curiosa, não aguentei e pedi pro Alisson assistir comigo essa semana. É um filme de terror, então se você não curte, melhor nem tentar assistir!

A sinopse de Hereditário, de acordo com o google, não nos revela muito o que esperar do filme. Do jeito que a gente gosta! haha.

hereditário critica blog amores e chiliques socorro sp

“Após a morte da reclusa avó, a família Graham começa a desvendar algumas coisas. Mesmo após a partida da matriarca, ela permanece como se fosse uma sombra sobre a família, especialmente sobre a solitária neta adolescente, Charlie, por quem ela sempre manteve uma fascinação não usual. Com um crescente terror tomando conta da casa, a família explora lugares mais escuros para escapar do infeliz destino que herdaram.”

O filme conta a história de uma forma que você se pergunta o tempo todo se está entendendo os acontecimentos, te bota pra pensar e questionar cada cena. O diretor e roteirista Ari Aster mostra que sabe utilizar elementos clichês do terror sobrenatural sem cair na mesmice, ousando na trilha sonora, movimentos de câmera e ângulos.

O que me surpreendeu demais foi a trilha sonora totalmente diferente do que estamos acostumados. Em momentos de jump scare, Hereditário não precisa daquela música alta e inquietante, utilizando pequenos sons comuns para nos assustar. Em momentos de tensão quando a maioria dos filmes se apoia na trilha sonora, Hereditário ousa e abusa do completo silêncio. Enquanto em cenas totalmente normais, a música simplesmente não para e faz questão de nos deixar tensos esperando algo acontecer.

É um daqueles filmes difíceis de se assistir sozinho. Te deixa apreensivo e agoniado uma boa parte do tempo sem se tornar cansativo. A partir de certo momento no filme, me lembro de ter sentado mais reta no sofá e não desgrudar os olhos da tela, o cérebro a mil tentando processar todas as informações que o roteiro nos entregou de forma que fizesse sentido. Tive certa dúvida se a direção que o filme estava tomando iria dar certo, confesso. Sabe quando tudo está tão bom que você tem medo de que algo estrague aquilo? Foi o sentimento que tive, mas para a minha surpresa, o filme conseguiu entregar uma reviravolta incrível, encaixadinha no roteiro, sem pontas soltas.

Algumas cenas do último ato são de arrepiar de tão agoniantes, te causam um enorme desconforto. A muito tempo não assistia um filme de terror tão bom assim!

A atuação dos atores também tem que ser destacada aqui, principalmente a de Toni Collette. Cada cena dela te colocava lá dentro do filme, impressionante o quanto ela foi convincente. Você se pega sentindo a paranoia, a tristeza, a confusão que a personagem sente.

Hereditário está sendo o queridinho dos críticos de cinema e não é a toa. Como eu disse, fazia tempo que não curtia tanto um terror sobrenatural!

Mas, é claro, como de se esperar, o filme causou muita confusão em alguns telespectadores pelo seu final totalmente imprevisível.

Vou deixar o trailer aqui pra quem tiver curiosidade!

Você aí que assistiu Hereditário: gostou ou não conseguiu entender o final? Deixa aí nos comentários!

DARK | SERIE ORIGINAL NETFLIX

JOGO PERIGOSO | CRITICA

Beijos

DARK: A NOVA SÉRIE ORIGINAL NETFLIX

QUEM JÁ ASSISTIU DARK? :O

Genteeee, eu terminei de ver essa série a uns dias atrás e fiquei de boca aberta!

Claro que eu não podia deixar de vir falar dela por aqui, não é?

Fazia um tempo que não via uma série que me deixasse tão confusa! Inclusive, que crise existencial que ela causa, hein? Hahahaha. Me deixou pensando em tantas coisas, possibilidades. Ahhh, Dark! Dessa vez a Netflix acertou!

Achei beeeem “parecido” com Stranger Things, mas a gente fala mais sobre isso no vídeo, então, dá o play aí!

Gravei junto com o Alisson porque acho que esse tipo de conteúdo fica mais bacana com mais pessoas, pra rolar um debate. E dá pra debater sobre Dark por hooooras, mas, como o vídeo é sem spoilers, a gente falou só o básico rs. 

Se vocês quiserem a gente pode fazer um vídeo explicando a série e falando sobre as teorias.. que tal?

Quer saber mais sobre a série? Tá aí a sinopse:

Criado por Jantje Friese e Baran bo Odar, o suspense é ambientado em Wilden, uma tranquila cidade do interior da Alemanha. 

A história acompanha quatro diferentes famílias e como Suas vidas pacatas são completamente atormentadas quando duas crianças desaparecem misteriosamente e os segredos obscuros das suas famílias começam a ser desvendados.

A segunda temporada de Dark já foi renovada pela Netflix, mas ainda não tem data de lançamento. Quero pra já!

Mas enquanto isso, que outras séries vocês me indicam? Tenho tantas na fila de espera: Prison Break, Breaking Bad (sim, nunca assisti, pasmem!), Reign, Riverdale, Orange is the new black.. ahh, são muitas! Isso que tenho várias em andamento hahaha. Ando assistindo Outlander e curtindo bastante, vocês conhecem? Fala um pouquinho sobre bruxaria, história holandesa, costumes.. é bem interessante! Estou na segunda temporada ainda mas sei que já saiu a terceira.

E aí, se interessou por Dark? Vai assistir ou não?

E você que já assistiu, o que achou?

JOGO PERIGOSO: O NOVO TERROR PSICOLÓGICO DA NETFLIX

O LAR DAS CRIANÇAS PECULIARES

ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO

Beijinhos!

JOGO PERIGOSO: O NOVO TERROR PSICOLÓGICO DA NETFLIX

E aí, gente bonita! Tudo bem?
Faz tempo, I know, mas esse bloguinho aqui não seria meu cantinho se não tivesse post falando sobre filmes, né? O escolhido da vez para o nosso Dia da Pipoca foi o lançamento da Netflix: Jogo Perigoso, baseado no livro de Stephen King. E esse post foi escrito com todo o carinho pra vocês, sem spoilers! 😀

Jogo Perigoso Stephen King Gerald's Game filme netflix lançamento blog amores e chiliques socorro sp

Com o boom que o último filme, It: A Coisa, baseado em um dos livros do autor teve, a netflix e outros estúdios de cinema estão apostando em outros filmes do gênero. Pra quem não conhece (acho meio impossível, mas né) Stephen King é um escritor americano super reconhecido pelas suas histórias de terror, fantasia e ficção. Filmes como: O Iluminado, Carrie, À Espera de um Milagre e O Nevoeiro foram todos baseados nos incríveis contos do autor.

O cara já escreveu mais de 40 livros! E a maioria são muito aclamados pela crítica, isso não é pra qualquer um não haha.

Fica difícil falar sobre o filme sem nunca ter lido o livro, mas vamos lá.

Dirigido por Mike Flanagan, Gerald’s Game (Jogo Perigoso pra nóis do Brasilzão), conta a história de Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood), um casal que está passando por problemas no relacionamento e decidem por passar um fim de semana romântico em uma casa no lago longe da cidade para tentar apimentar a relação com alguns joguinhos sexuais. O problema começa quando Jessie se sente desconfortável com a situação e pede para seu marido parar. O casal tem uma breve discussão e Gerald de repente tem um ataque cardíaco e cai morto, deixando Jessie algemada na cama, sozinha (não é algeminha de pelúcia não, hein? Hahaha).

Quando a netflix lançou o trailer muitas pessoas acharam que seria um filme cheio de acontecimentos sobrenaturais, coisas bizarras e até mesmo jumpscares (aquele pulinho que a gente dá ao levar um susto), inclusive eu. Não esperava nenhum susto, mas tinha na minha cabeça que seriam tratados assuntos como espíritos ou assassinos em série. Acontece que o filme não tem nada disso.

Temos aí, 1h40 minutos de tela, onde o roteiro é inteiramente trabalhado em cima dos momentos em que uma mulher fica presa na cama.

Mas, pera aí Bruna! Uma hora e meia de filme e só acontece isso?

Sim. Mas é a forma como eles tratam esses momentos que tornam o filme interessante. Temos um roteiro bem desenvolvido que não te deixa olhando para o relógio e te mantem tentando entender como a personagem principal, Jessie, vai sair do baita problema em que ela se encontra. Ao conhecer melhor a história da protagonista a gente passa a entender muita coisa.

Não classificaria como um filme de terror, mas um drama com uma pegada de horror psicológico.

Todo o “terror” é carregado pela ideia de estar algemada em uma cama, sozinha, sem água ou comida e nenhum vizinho por perto. O filme trata vários assuntos pesados e pode ser um certo gatilho para algumas pessoas. Coisas como: necrofilia, estupro e sadomasoquismo.

Jogo Perigoso te faz refletir e mostra como um trauma pode ser levado para o resto da vida de maneira sutil, sem que a pessoa perceba.

É excelente para quem gosta de psicologia. Trata de experiências emocionais profundas e vemos Jessie em um estado totalmente devastado e encarando seus próprios fantasmas.

Se você, assim como eu, tem um lugarzinho no peito especialmente para histórias que abordam o psicológico então você vai curtir esse filme! Jogo Perigoso vai te deixar curioso, com raiva, agoniado e profundamente tocado.

O final do filme foi a única coisa que não se encaixou direito para mim. Dei uma pesquisada e aparentemente o livro termina da mesma forma, então Stephen King quis dar uma bizarrice a mais ao conto.

No geral eu curti bastante o filme! Apesar de ser um pouco “parado”, valeu muito a pena. Me lembrou um pouco o filme 1408 pela forma em que o roteiro é contado.

E você aí, já assistiu Jogo Perigoso? Ou talvez já tenha lido o livro? O que achou?

Pra mim a Netflix dessa vez acertou! Haha

Se você ainda não assistiu, corre lá e depois vem comentar aqui comigo!

LOGAN: O ÚLTIMO FILME DO WOLVERINE

A GIRL LIKE HER | BASEADO EM FATOS REAIS

Beijos!

LOGAN: ULTIMO FILME DO WOLVERINE | DIA DA PIPOCA

Alô, alô, como que vocês estão?
Finalmente, saiu o tão esperado novo filme do Wolverine, Logan
Fui assistir a uns dia atrás, com um hype enorme, e sai do cinema adivinhem como?

QUE FILMEE BOM MINHA GENTE! 

Vamos lá, post focado só em Logan mesmo porque de X-Men eu não entendo nadinha hahahaha Só sei que a história do filme foi baseada na HQ Velho Logan, escrita por Mark Millar (obrigada Wikipédia).

logan poster

(mais…)